A corrida junto com a caminhada. O hábito já está mais do que instituído na cidade da Lapa. Já dá para dizer que a galera decretou uma Lei para manter a vida saudável. O verão está no pedaço e ninguém resiste a uma boa caminhada ou corridinha pela Avenida Manoel Pedro. Já é hábito adquirido pelo lapeano até mesmo no inverno.

Para ninguém correr o risco de se machucar, o Trajeto Lapa foi buscar algumas dicas com o médico ortopedista Dr. Daniel Carvalho, membro da Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA). Nada melhor do que seguir as instruções de quem trabalha com atletas de alto nível de competição o dia todo, não é mesmo?

Antes,  um pouco sobre a ideia da corrida de rua
A corrida de rua é uma pratica esportiva de baixo custo, bem diferente de outros esportes individuais, que necessitam de ultratecnologia e têm equipamentos caríssimos. Apesar de sua prática facilitada, requer alguns cuidados essenciais para que o prazer da atividade física não se transforme em eventos indesejáveis e lesões penosas.

É cada vez maior o número de praticantes de corrida nas ruas, parques e centros esportivos. Por ser uma atividade aeróbia, a corrida acumula diversos benefícios percebíveis em curto prazo. Por definição, corrida é uma competição de velocidade. Os competidores tentam completar uma determinada tarefa no menor período de tempo. Envolve tradicionalmente percorrer alguma distância, mas pode se referir a qualquer tarefa.

 

daniel-carvalho-medico-ortopedia-curitiba

Dr. Daniel Carvalho, da CABMMA, dá dicas para caminhar

  1. Faça uma avaliação antes de iniciar - Antes de sair andando ou correndo por aí, consulte um médico especialista, para avaliar sua condição cardiovascular e musculoesquelética.
  2. Invista em equipamentos de qualidade - O tênis é o principal equipamento. Em primeiro lugar, você precisa saber qual o seu tipo de pisada. Em algumas lojas especializadas você poderá fazer este teste, para então, escolher o seu tênis. Prefira short e camiseta de tecido sintético, que facilitam a perda de calor, são mais leves e, por isso mesmo, mais confortáveis. No frio, evite roupas pesadas, dando preferência para roupas com isolamento térmico.
  3. Alongue-se - Velha controvérsia, alongar antes/depois ou antes e depois. Dica: antes (caminhe 5 minutos, após aquecer o corpo, faça um alongamento de todos os músculos da perna e coxa, não precisa ser por muito tempo. Uma vez entre 20 a 30 segundos cada músculo. O alongamento, nesse caso, servirá para ajudar a aquecer a musculatura. Depois da caminhada ou corrida, faça o mesmo alongamento entre 10 a 15 minutos do término. Nesse caso, o alongamento servirá como relaxamento. E não se esqueça, o ideal para que o músculo ganhe elasticidade com o alongamento é realizá-lo com pelo menos quatro repetições, de 40 segundos cada músculo, três vezes por semana.
  4. Hidrate-se - Hidrate-se antes, durante e depois da atividade física. Importante é também ficar atento para não realizar atividades físicas em jejum.
  5. O local - Especialmente para quem está começando, um terreno muito duro, irregular ou íngreme contribui para problemas nas articulações. Além disso, muito cuidado com as irregularidades no piso para evitar torções .
  6. O horário - Dê preferência àquele em que você conseguir se adaptar dentro da correria do dia a dia. No entanto, prefira os períodos do dia com temperatura mais amena. O calor ou frio excessivos acabam limitando seu treinamento.
  7. Respire corretamente - É simples assim: inspire pelo nariz e expire pela boca. Parece complicado ao imprimir um ritmo mais veloz ao exercício. A boca acaba abrindo na hora errada para levar mais ar para os pulmões. Tente evitar isso. A dica é não acelerar mais do que o habitual, deixando para fazer isso gradativamente.

Foto Alex Calderari