paulo-furiati-entrevista-trajeto-lapa-eleicao-2016

O engenheiro agrônomo com especialização em Administração Pública, Paulo Furiati (PMDB), nasceu em 11 de novembro de 1951 no município da Lapa. Casado com Ivana Maria Pierin Furiati, é pai de três filhos: Bruno Felipe e Laís. Em 1979, Paulo Furiati iniciou na vida púbica como vice-presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná. Depois foi presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná.

Locutor de rádio, atuou como chefe do Escritório Regional do Instito de Terras e Cartografia em Cascavel, chefe do Núcleo Regional da Secretaria da Agricultura em Londrina, deputado estaudal em 1990, diretor de crédito rural do Banestado, de 1991 a 1994, diretor nacional de abastecimento da Conab em Brasília e prefeito da Lapa de 2001 a 2004 e 2009 a 2012.

Na edição de agosto, o Trajeto Lapa publicou entrevistas com os quatro candidatos que concorrem à prefeitura da Lapa nas Eleições 2016, que agora são reproduzidas no on-line.

Entrevista

Sobre a Saúde no interior, há proposta para melhorar as condições de atendimento? A principal proposta é aumentar a presença de médicos nas comunidades. Constatei uma enorme redução nos atendimentos em relação ao que existia quando eu era Prefeito. Em  algumas localidades esta redução é de quase 70%. Essa carência, além de causar uma grande insegurança, obriga as pessoas a se deslocarem até a UPA que fica congestionada, gerando  atraso no atendimento, além de provocar um profundo estresse na equipe de trabalho, provocando  falhas que podem ser letais em alguns pacientes que necessitam de urgência no atendimento. O mesmo ocorre nos ambulatórios da cidade.

Como pretende resolver o problema da sobrecarga do atendimento da UPA? São três medidas importantes: A primeira é aumentando a presença de médicos no interior. A segunda é estendendo o horário de atendimento ambulatorial até as 21 horas nos postos de saúde da Cohapar, Vila São José e Posto Central. A terceira, implantando atendimento pediátrico e incrementando o número de profissionais da UPA se for necessário.

A Segurança Pública tem tirado o sono da população. Sabe-se que está é uma atribuição do Estado, mas, na realidade, é o município que sofre com a insegurança. Como pretende solucionar o problema, já que na Lapa não há verba municipal destinada para isso? A implantação da guarda municipal é inviável para a realidade da Lapa. Nossa proposta é a implantação do monitoramento 24 horas com câmeras de alta resolução, instaladas em pontos estratégicos da cidade. O custo de implantação é maior no início e único e, na sequencia o custo será de manutenção. Uma parceria com o exército poderá ser viabilizada, para os militares vigiem e façam apenas o alerta sobre eventos que mereçam atenção da Polícia Militar, para que esta proceda a intervenção. Se a alternativa não se mostrar possível, a seleção e adesão voluntária entre os mais de mil funcionários com o devido treinamento, poderá resolver essa necessidade.

As equipes gerenciais da prefeitura são o coração de uma administração, embora sem sempre seja possível aproveitar o quadro de servidores. Como pretende formular as secretarias, diretorias e assessorias da prefeitura da Lapa? A administração conta com funcionários de carreira, cargos de confiança, PSS e terceirizados. Nossos funcionários são muito bons, mas, para a função de assessoramento, exige além da competência profissional de política pública, dedicação exclusiva e a disposição de assumir tais encargos e nem todos aceitam. Mudanças da estrutura administrativa somente serão estudadas e implantadas após a eleição e estarão focadas nas propostas do básico bem feito, onde as áreas prioritárias terão atenção administrativa e financeira com total prioridade, sendo elas: Saúde, Ação Social, Educação e Cultura, Urbanismo e Vias Rurais.

Como pretende resolver o problema de arrecadação do município?  Novos investimentos são fundamentais para aumentar a arrecadação e pretendemos atrair empreendimentos externos para atingir o objetivo. Uma nova indústria pretende se instalar na região metropolitana, com investimento de 70 milhões de reais.  Já entrei em contato com o empresário, verifiquei sua idoneidade. As exigências são plausíveis e poderemos atender e garantir essa iniciativa. O foco é aumentar a arrecadação e não aumentar impostos.

Como pretende potencializar o agronegócio, responsável por grande parte da arrecadação? Cabe a prefeitura auxiliar nossos produtores rurais para que tenham maior eficiência na sua atividade. A manutenção das estradas principais e vicinais é fundamental. Outra ação, é instalar um abatedouro municipal para que os pecuaristas tenham facilidade no abate de animais e com isso, expandir suas atividades agregando valor ao produto primário.

No interior, há proposta para facilitar a instalação de rede de internet? Acesso à internet não é luxo, mas necessidade. Com os recentes avanços da tecnologia já podemos vislumbrar a possibilidade de alcance deste benefício. O que proponho é um estudo para viabilizar esse acesso.

Na Educação, como equilibrar o custo da folha de pagamento dos profissionais com a necessidade de investir em infraestrutura, esporte e atividade de contraturno, sabendo que a Lapa trabalha no limite de suas contas públicas? Este é o maior desafio a ser enfrentado. É necessário reavaliar o custo dos cargos de livre nomeação, para baixar o índice que hoje está em 55%. A atração de novos investimentos é fundamental para que a médio e longo prazo a arrecadação aumente e faça frente a esses desafios. Tudo é possível de ser feito com planejamento e bom senso.

Como pretende resolver a falta de qualificação da mão de obra, fator importante para atrair indústrias? Assim como se promove o esforço administrativo e político para atrair novas empresas, estou convencido que a mesma energia deve se concentrar para mobilizar apoio político e empresarial para instalar de forma permanente cursos de profissionalização.

A Lapa tem potencial turístico, mas, até hoje, ninguém trouxe uma proposta concreta para ele se desenvolver de maneira sustentável na Lapa. A maioria dos projetos são efêmeros e paliativos. Qual é a proposta para o Turismo passar a integrar agenda definitiva na cidade? A Lapa sem dúvida tem potencias atrativos turísticos e além do seu centro histórico e do turismo rural, teve o turismo religioso obstaculizado pela desastrada intervenção do Governo do Estado, na gestão anterior do IAP como na atual. Hoje, no entanto, estamos perto de uma solução. A proposta é criar um plano diretor ambicioso para o desenvolvimento do turismo, que a médio e longo prazo preveja infraestrutura adequada para dar conforto aos turistas. Queremos oferecer atrações culturais ao longo do ano. O Município sozinho entanto, não tem capacidade de implantar essa proposta. É necessário o envolvimento de empreendedores e uma nova postura dos órgãos estaduais e federais que tem responsabilidade.

Foto assessoria
____________
Publicidade
lapavel-veiculos-lapa-parana-tel-3622005-rodape